Feminicídio

Em 2017, 50.000 mulheres morreram no mundo pelo fato de serem mulheres e o Brasil ocupa a quinta posição dentre as maiores taxas, com 4,8 homicídios por 100 mil mulheres. Feminicídio é o assassinado intencional de mulheres e meninas por causa do seu gênero. Os dados alarmantes contrastam com o quão recente é a conquista jurídica pela qualificação de tais homicídios como crimes hediondos. Entenda o que é e conheça a história, ao redor do mundo, das lutas que levaram ao reconhecimento institucional do crime símbolo da opressão de gênero no mundo no verbete Feminicídio, o crime de ódio contra as mulheres, escrito por Maria Clara Dias e Suane Felippe Soares para o Blog Mulheres na Filosofia.

Leia o verbete aqui e assista à entrevista com as autoras do verbete aqui.

Maria Clara Dias é professora titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde integra o departamento de Filosofia e o programa interinstitucional e interdisciplinar de pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva. Tem experiência na área de Bioética, Ética, Filosofia Política e Filosofia da Mente. Coordena o grupo de pesquisa em Direitos Básicos, Justiça Social e Políticas Públicas (CNPq); o grupo de pesquisa Nós: dissidências feministas (CNPq); o grupo de pesquisa Perspectiva dos Funcionamentos: teoria e prática (CNPq) e o projeto de extensão Núcleo de Inclusão Social (NIS). 

Suane Felippe Soares tem doutorado pelo Programa em Associação Ampla de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva PPGBIOS -UFRJ/UFF/UERJ/FIOCRUZ e é atualmente é doutoranda no programa de Pós-Graduação em História Social PPGHIS-UFRJ. Foi professora substituta em Bioética e Ética Aplicada – NUBEA ? UFRJ (2018-2019). Realizou estágio Pós-Doutoral em Filosofia no PPGF/UFRJ. Possui especialização em Gênero e Sexualidade pelo Instituto de Medicina Social – IMS-UERJ. É coautora do Dossiê sobre lesbocídio no Brasil: de 2014 até 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *