Feminismo negro e a crítica à cultura brasileira

O rico verbete escrito por Alice Lino tem como fio os conceitos de cultura, identidade e estereótipo a fim de trazer à tona tanto os prejuízos causados pelas recorrentes representações insuficientes e equivocadas das mulheres negras no meio social, quanto à resistência expressa por meio das nomeadas entidades culturais de massa. Para o desenvolvimento do tema, são visitados escritores e intelectuais negros tais como Beatriz Nascimento, Lélia Gonzalez, Neusa Santos e Sueli Carneiro, que estarão em diálogo com Abdias do Nascimento, Stuart Hall e Kabengele Munanga, com especial atenção às abordagens críticas da cultura elaboradas pelo pensamento feminista negro no Brasil.

 

Ao falar sobre arte e cultura, fala-se também sobre igualdade nas relações sociais através de representação. Não perca. Você pode ler o verbete na íntegra aqui. E conferir a entrevista com Alice Lino, aqui.

 

Alice Lino Lecci é professora adjunta no Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Rondonópolis-MT, mestre pela Universidade Federal de Ouro Preto e doutora pela Universidade de São Paulo- Lattes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content