Mecanismos Geradores de Certeza

BeSure.jpgQuando uma pessoa diz, “tenho certeza absoluta disso” ou “isso √© evidente” √© de se perguntar qual o caminho percorrido at√© ter chegado a essa conclus√£o. Normalmente, quando pedimos para que nos explique esse caminho, os resultados s√£o decepcionantes: n√£o conseguimos ter a mesma impress√£o. Parece sempre que falta algo, um detalhe, um passo que a linguagem ou o interlocutor n√£o foram capazes de traduzir. E falta mesmo. A certeza √© mais um estado ps√≠quico que uma verdade auto-evidente. √Č, como diz Fernando Gil, uma rela√ß√£o. (Da√≠ a fascina√ß√£o que alguns professores exercem sobre seus alunos ao passar a certeza dos conhecimentos com emo√ß√£o contagiante.)

Sendo assim, s√≥ quem pode avaliar criticamente as certezas √© quem as tem. (Talvez seja essa a principal desvantagem dos c√©ticos.) Quais s√£o os mecanismos geradores de certeza dos quais nos utilizamos? As certezas e a “verdade” s√£o necessidades b√°sicas da vida e podem ter sido fundamentais para o desenvolvimento de nossa esp√©cie, de forma que nos agarramos a elas com as unhas de um afogado. H√° poucas d√ļvidas de que os mecanismos geradores de certeza sejam exatamente os mesmos para qualquer tipo de “verdade”, seja revelada, experimental ou filos√≥fica. Como ent√£o pedir a quem quer que seja para que analise suas certezas criticamente? E se o ch√£o ruir? A aporia da “verdade” √© essa: se os c√©ticos n√£o tem as certezas para que possam critic√°-las, os cr√©dulos que as possuem, n√£o o querem.

Para muitas pessoas perguntar de onde tiram suas certezas √© ofensivo por essas raz√Ķes. Ent√£o a √ļnica possibilidade √©: pergunte voc√™ mesmo! Que forma de convencimento funciona com voc√™? Por que temos tanta certeza de certas coisas e de outras n√£o? O primeiro passo √© fazer a pergunta. Qual o mecanismo gerador de certeza que nos levou a acreditar naquilo como “verdade”? Provavelmente, possamos descobrir que n√£o seja √ļnico. Seja preconceituoso e falho. Emocional e algo irracional: Humano!

Em demasia.