Ciência sobre a Divulgação da Ciência

Um¬†recente coment√°rio¬†nesse blog diz respeito a uma quest√£o que virou, ela mesma, motivo de investiga√ß√£o cient√≠fica, e permanece atual√≠ssima, como se pode notar. Parece mesmo que esse tal “di√°rio de menininhas” acabou virando um ve√≠culo de import√Ęncia para a popula√ß√£o, seja “letrada” sob determinado assunto, seja considerada leiga. Por permitir coment√°rios e perguntas diretas aos autores, os blogs acabam desempenhando um papel que permite a transposi√ß√£o dos grandes abismos entre decis√Ķes tecnocr√°ticas, descobertas cient√≠ficas, de um lado, e o entendimento geral da grande massa de n√£o-t√©cnicos de outro. Pelo menos foi o que algumas autoras concluiram.

Em um estudo que teve este blog como objeto ou, mais especificamente, coment√°rios dos leitores feitos a partir de posts sobre a campanha de vacina√ß√£o contra a gripe A de 2010, Fausto e col. concluiram que os blogs s√£o ferramentas √ļteis para propaga√ß√£o de informa√ß√Ķes sobre sa√ļde ao p√ļblico n√£o-especializado. Nas suas palavras “This approach enlightens the internet blogs as useful tools for searching about health information by the lay public, indicating that the official health campaigns should reinforce their strategies to disseminate health information in a simple and understandable way to the general public, in order to inform and influence individual and community decisions that improve health.”

Pelo que soube, o estudo foi bastante bem recebido no encontro sobre informa√ß√£o e sa√ļde em Bruxelas, o que significa que mesmo em pa√≠ses onde as desigualdades s√£o menores que as nossas, o acesso a informa√ß√£o clara e objetiva √© fundamental e desejado. Gostar√≠amos de parabenizar as autoras Sibele Fausto, Fabiana Carelli, L√ļcia Eneida e Helena Neviani pelo excelente trabalho e agradecer a divulga√ß√£o. De minha parte, t√™-las como leitoras √© uma honra e tanto. Espero sempre poder corresponder √†s vossas expectativas.

Para concluir, como n√£o poderia deixar de ser, vamos a um exerc√≠cio de reflex√£o. Se esse √© um blog de divulga√ß√£o cient√≠fica e torna-se, ele mesmo, objeto da ci√™ncia, quando escrevo um post divulgando a ci√™ncia que o estudou, estou divulgando o qu√™? O blog propriamente dito ou a ci√™ncia que o motiva? Apesar desta pergunta ter me incomodado alguns segundos, entendi que sua relev√Ęncia era pequena e que este meta-post √© bem mais um agradecimento/reconhecimento que uma divulga√ß√£o aos meus poucos por√©m altamente seletos (e queridos!) leitores como ficou aqui cartesianamente demonstrado.

ResearchBlogging.org Fausto S, Carelli F, Rodrigues LE, Neviani EH (2012). The Brazilian blog Ecce Medicus and the information on H1N1 flu vaccine for lay people: a case study in Health Communication. Annals of the European Association for Health Information and Libraries Conference, 13th, Brussels, 224-226.  http://sites-final.uclouvain.be/EAHIL2012/conference/?q=node/1444.

 

Ecce Medicus – Ano 3

Em Fevereiro tem Carnaval (que esse ano é em Março) e tem aniversário do Ecce Medicus.

Desta vez, não vou ficar escrevendo muita coisa como aqui e aqui. Esse ano, resolvi dar um presente ao blog: um novo banner e isso me causou vários problemas e muitas horas de trabalho. Em primeiro lugar, como minhas capacidades artísticas são bastante limitadas, tive que recorrer a um outro médico, este sim, um profissional das imagens médicas. O Dr. Hermes Prado Jr é premiado no Brasil e no exterior por suas imagens médicas e tem um blog que vale uma visita.

Hermes, deixamos aqui nosso agradecimento especial. Obrigado pelo lindo trabalho.

Depois de pronto o banner, restava colocá-lo no lugar, lá em cima, bonitinho. Para isso, é necessário enfrentar um dragão dos bons. Me armei com paciência e coragem e fui. Resultado, o Ecce Medicus ficou sem banner por umas 12 h. Foi quando chegou um jedi oriental e matou o dragão. Mais um agradecimento então, obrigado chefia Carlos Hotta por ter resolvido o problema brilhantemente.

O √ļltimo agradecimento √© aos leitores. Obrigado pela vigil√Ęncia constante, pelo suporte, pela companhia. Sem voc√™s, isso tudo n√£o teria muito sentido.

Ondas

Essa vida de blogueiro vai ensinando algumas coisas pra gente sobre fen√īmeno que √© a internet. Uma delas √© que Lulu Santos Vin√≠cius de Moraes estava certo: a vida vem em ondas!

O gr√°fico acima √© a contagem de visitas (page loads) que o Ecce Medicus vem recebendo desde 20 de Setembro de 2009. Pode-se notar um “pico” e uma, digamos, “cordilheira”, acima do que podemos chamar de “ru√≠do de fundo” de leitores habituais do blogue. O pico foi identificado com o Bumbum de Gisele e atribu√≠do a um link benem√©rito de um amigo num portal de enorme popularidade; houve quase 9000 acessos ao EM em um √ļnico dia.

A cordilheira na verdade foi o tsunami sobre a vacina da gripe H1N1. Desta vez, n√£o houve links e a coisa funcionou mesmo via Google. Impressionante o tro√ßo! Em um dia, o post recebeu 11.000 acessos! Depois, continuou recebendo muitas visitas, mas em associa√ß√£o a outros sobre o mesmo tema. Uma vez que voc√™ adivinha o que os usu√°rios v√£o googlar, as palavras que v√£o escrever no ret√Ęngulo m√°gico do Google, e o site aparece em primeiro ou segundo da lista, √© s√≥ correr pro abra√ßo. Funciona como uma bola de neve: quanto mais gente acessa, mais f√°cil fica o site de ser acessado. √Č uma quest√£o de ter a leitura do hype do momento (e isso, devo ao Carlos Hotta). Captar o murm√ļrio disperso no √©ter √© como orientar limalha de ferro com um im√£: avalanche! Foi uma loucura responder todos os coment√°rios e tive que fechar a caixa em alguns posts.

Aprendi como √© surfar, surpreendi-me com a velocidade e o tamanho da onda. Fiquei preocupado com algumas repercuss√Ķes. O Ecce Medicus amadurece… Obrigado a todos os leitores.

Ecce Medicus – 2 anos

O Ecce Medicus faz 2 anos. Considerando que s√£o criados aproximadamente 175.000 blogs por dia e que a grande maioria dos blogs t√™m uma vida m√©dia de 3 meses, o Ecce Medicus √© um sobrevivente. Isso s√≥ foi poss√≠vel gra√ßas aos leitores que constroem o blog comigo. Muitas pessoas j√° me disseram que os coment√°rios aqui s√£o t√£o interessantes, ou mais, que os posts. Isso me deixa feliz. Feliz por ter proporcionado um f√≥rum para discuss√£o da medicina e de como ela deve ser pensada. Fosse s√≥ isso e eu j√° teria dado como pronto esse projeto que iniciou-se 2 anos atr√°s. Mas, h√° outros planos…

Segue uma antologia dos 10 posts mais visitados no √ļltimo ano, j√° no Scienceblogs Brasil, e dos √ļltimos 10 posts preferidos meus. Podem dar palpite. O Ecce Medicus √© uma “casa de toler√Ęncia” nesse sentido. Obrigado.

Os Dez Posts Mais Visitados – em ordem de popularidade (fonte Google Analytics – valeu Paulinha!)

1. O Bumbum de Gisele
2. Gripe Suína
3. Sobre a Letalidade da Gripe Suína
4. Mortes por Gripe Suína
5. Resistência Bacteriana
6. Cisto Sinovial
7. Mais Sobre o Rubor Facial
8. Cientista Documenta Rela√ß√£o Sexual dentro de Resson√Ęncia Magn√©tica
9. A Teoria da Vitamina D e a Despigmentação da Pele Humana
10. Design Pulmonar – Projeto Tabajara?

Meus Dez Posts Preferidos Рsem ordem de preferência (fonte Sistema Límbico do Karl)

1. Deus, Um Desejo
2. Pára-quedas, a Ciência e Eu
3. Romances e Pacientes
4. O Caramujo e a Estrela
5. Acromegalia II
6. Sobre Elefantes, Cegos, Paralelas e Pacientes
7. Diagnóstico e Intuição
8. O Desdiagnóstico
9. Seria a Informação Científica uma Commodity?
10. El Inglés, Idioma Internacional de la Medicina